sábado, 6 de março de 2010

Adeus Condicionamento

Corri sem pensar...
Tive preconceito
Fui individual
Rotulei as pessoas
Mentir para salvar a pele
Vesti-me para os outros
Mudei meu linguajar
Tornei-me ingrato
Contei dinheiro
Paguei a toda hora
Entrei em filas
Intoxiquei-me com os produtos
Aceitei propagandas,
Estressei-me
Vivi para os outros
Esqueci de mim
Disse não quando queria o sim
Disse sim quando queria o não
Liberei meus ouvidos
Sufoquei meu pensar
Cobraram-me qualidade
Lambuzei o meu rosto
Fantasiei-me...
Chega. Quero viver...
Arrancar a mascara
Mudar, sorrir, sonhar...
Amar, amar e amar
Ser verdadeiro
Envolver-me com a natureza
E me encontrar.

Celso Lacerda
06/03/2010

2 comentários:

Cah disse...

Oiiii professoooor (heheheh), liiindo texo e concordo com ele.
Eu acho que as vezes mudar nossa atitude e o nosso comportamento nos ajuda a ter uma visão mais ampla da vida e das situações... Mas nunca devemos perder a nossa essência no meio desta mudança.
Se nos perdermos, perdemos tudo o que já conquistamos. E uma pessoa que não possui uma base fixa do que ela é, não construirá nada.
Não temos a obrigação de agradar a ninguém com nossas atitudes, modo de vestir ou de se portar, mas temos que ter tolerância com todas elas.

Deby disse...

OI celso, que lindo, sempre escrevendo com muita profundidade e sutileza. que saudades de ti.... hum continua gato ehhh. beijos

Adebora